16 de mai de 2010

Ironia da História

Lá pro final do século XIX, quando os europeus se preparavam para o assalto final do território africano, umas ideias pseudocientíficas começaram a pipocar nos meios mais intelectualizados da Europa. Aos olhos de hoje, aquelas teorias não convencem mais ninguém, mas na época não só convenceram como foram defendidas por cientistas, intelectuais, políticos, jornalistas... A de que os negros (mas também indianos, indígenas) formavam uma “raça” inferior (da dos brancos, claro).

A observação do tamanho e forma dos crânios talvez tenha sido o estudo mais validado para corroborar tal teoria.

Chegado o século XX, essa “certeza” justificou as mais violentas práticas colonialistas dos europeus na África; como também serviu de base para os nazistas na busca da sua pureza ariana.

Resulta que uma recente pesquisa publicada na famosa revista científica Science, que estudou a sequência genética do homem-de-neandertal, chegou a conclusão de que os euro-asiáticos possuem até 4% de genes neandertal.

O homem-de-neandertal, como sabemos, é um dos vários hominídeos que existiram na terra, mas que não sobreviveu porque, dizem os cientistas, não era tão inteligente e adaptado como o homo sapiens, ou seja, um dos nossos.

Como diria um amigo meu: comeram poeira!

Apesar de que o homo sapiens e o homem-de-neandertal compartiram espaço e tempo, se dava como seguro que não teria havido nenhum tipo de cruze. Em outras palavras: que ninguém tinha “pegado” ninguém!

Mas parece que não foi bem assim. Não se sabe quem correu atrás de quem, mas os nossos Romeus & Julietas dos primórdios acabaram, inclusive, deixando uma prole.

Essa descoberta, na verdade, não muda nada na visão da identidade humana. Somos todos farinha do mesmo saco. Mas não pude deixar de pensar com que cara ficariam aqueles que acreditavam serem superiores só porque tinham uma pele branca, se alguém vindo do futuro, lhes contasse o fiasco em que se transformaram as suas teorias racistas. E pra sacanear, dizer-lhes baixinho no ouvido: vocês levam um “neandertal” no sangue.

Um comentário:

  1. Gostei, "farinha do mesmo saco". Todos nascem, vivem e morrem, não há diferença nesse ciclo biológico.
    Jefhcardoso do
    http://jefhcardoso.blogspot.com

    ResponderExcluir

Dê a sua opinião também!

Em Comentar como: escolha a opção Nome/URL (caso você não tenha conta no Google). Coloque apenas o seu Nome e clique em “Continuar”.